Roedores brancos

Esse estranho e quase lendário povo é originário natural do Planeta Floresta, sendo descendente dos Suniis. Após fazer uma simbiose com o habitat de uma floresta que receberam de presente, praticamente abandonaram a cultura sonora dos Suniis. Desde o ano de 1288 da Terceira era, Mantaneiros haviam encontrado pequenos grupos de Roedores Brancos. Para eles, os Roedores eram adeptos claros da Inatureza.

A grande descoberta dos Mantaneiros a respeito desse povo, ocorreu nas terras nunca visitadas dos Roedores Brancos. Eles habitavam, principalmente (pois possuíam os postos e vilas do Norte gelado), a misteriosa floresta de de Adora. Uma imensa área florestal que variava entre o azul e o verde em sua coloração. A floresta era autoconsciente, sendo cada árvore como um núcleo de pensamento, possuindo áreas especializadas em atividades de pensar e sentir. Havia o centro principal do pensar da floresta, e os Roedores Brancos eram influenciados e influenciavam as emoções e ações decididas pela floresta de Adora. Através de seus seres, a floresta de Adora era a mãe protetora dos Roedores Brancos desde os primeiros tempos estudados. Os Roedores Brancos conheciam a história graças  terem tido contato com sobreviventes de Atinir. Mas, por motivos que não se conhece bem , esses sobreviventes não conseguiram desenvolver um novo povo a partir deles próprios. Simplesmente com o passar dos anos, se extinguiram, morando os últimos idosos entre os Roedores Brancos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *