Deruno

Eram criaturas do mar que fizeram um misterioso elo de vida com os Litorâneos. Esse povo utilizava um traje especial formado por pele de Derunos, grandes animais aquáticos que ao morrer surgiam nos litorais das terras dos Litorâneos, deixando entre seus restos o material incrivelmente resistente e leve o suficiente para não fazer lastro, jamais levando quem os usasse como vestimenta, ao fundo do mar. Nem por isso o povo Litorâneo caçava Derunos. Para obter o material, esperava-se encontrar o Deruno a um Litorâneo destinado, pois, somente  em morte, alguém conceberia receber o presente final de um Deruno. Ocorrendo, porém o achado, poderia dela usufruir em seus atos de bravura, pois, assim fora ensinado pelos Semeadores aos Atunis, a obra-prima, e por sua vez aos povos descendentes deles, sendo sabido que outros povos também conheciam a grande verdade dita a todos os seres dos mundos semeados: “Não colocas no coração do outro, o que nunca quiseste ter em teu coração”. Essa era a base da lei de todos os povos conhecidos até aquela era.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *